Terceiro indígena Paiter Suruí morre vítima da Covid-19 em RO

Fábio Suruí, de 57 anos, começou a sentir os sintomas da Covid-19 em 11 de agosto. Ele estava internado na UTI do Hospital Regional de Cacoal quando faleceu.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

O indígena Fábio Suruí, de 57 anos, morreu na segunda-feira (31) em Cacoal (RO). Ele é a terceira vítima da Covid-19 na etnia. A primeira foi Iabibi Suruí, que faleceu em 24 de agosto e a segunda, Renato Suruí que morreu no dia 27.

Fábio começou a sentir os sintomas da Covid-19 em 11 de agosto. No dia 23 do mesmo mês as complicações do quadro de saúde provocadas pela doença, levaram Fábio à internação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Cacoal, onde faleceu.

De acordo com a liderança indígena Almir Suruí, na etnia 159 casos do novo coronavírus foram confirmados. Atualmente um indígena está internado na UTI do Hospital Regional.

De acordo com a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coaib), Rondônia contabiliza 19 vítimas do novo coronavírus entre povos indígenas. Além de 1.011 casos diagnosticados em 14 povos e 203 suspeitos. Os dados são de levantamento realizado até o dia 21 de agosto.

Os povos atingidos pelos vírus são:

  • Arara Karo,
  • Cinta Larga,
  • Karitiana,
  • Kanoê,
  • Kassupa,
  • Mura,
  • Oro War,
  • Puruborá,
  • Paiter Suruí,
  • Sakirabiat,
  • Piripkura,
  • Tupari e
  • Wajuru.

 

Para muitos indígenas, a pandemia lembra um passado sombrio. Quando os europeus navegaram os rios da floresta tropical amazônica pela primeira vez, sua varíola dizimou tribos locais. Mais tarde, seringueiros, garimpeiros e colonos espalharam malária, sarampo e gripe. Agora é a Covid-19.

FONTE: G1

Deixe um comentário

Lat. 03 cpu, live
lat02-gif papo livre
No data was found
%d blogueiros gostam disto: