Satélite da Nasa encontra Super-Terra que pode estar em zona habitável

TOI-715b, como é chamado, orbita uma estrela anã e leva apenas 19 dias para realizar um movimento de translação completa
Facebook
WhatsApp
Twitter

Fonte: Jr rondonia vip

 

A missão TESS da Nasa, divulgada no último mês de janeiro, descobriu uma “Super-Terra”, um planeta que está orbitando uma estrela anã. De acordo com astrônomos, ela estaria próxima o suficiente da sua estrela, o que a colocaria em uma zona habitável (quando há temperatura capaz de manter a água no estado líquido em sua superfície). A área é geralmente calculada levando em conta os fatores como tamanho, a temperatura e a massa da estrela, além do quanto sua luz reflete nos corpos que orbitam em volta. Denominada TOI-715b, a Super-Terra gira em volta de uma estrela anã vermelha, mais fria e menor do que o sol, e leva apenas 19 dias para realizar um movimento de translação completa. Acredita-se que um planeta menor, do tamanho da Terra, também esteja orbitando a estrela. A pesquisadora de pós-doutorado e principal autora do estudo, Georgina Dransfield, aponta que pode haver grandes margens de erros associadas aos fatores citados, o que impacta diretamente na classificação. “Esta descoberta é emocionante porque é a primeira Super-Terra do TESS a ser encontrada dentro da zona habitável conservadora”, disse Dransfield à CNN. Segundo ela, “como está relativamente próximo, o sistema é adequado para futuras investigações atmosféricas”. O TOI-715b está a 138 anos luz da Terra. Para se ter uma ideia, um ano luz equivale a aproximadamente 9,46 trilhões de quilômetros. Satélite de rastreio O Satélite de Rastreio de Exoplanetas em Trânsito (TESS, em inglês) foi lançado pela Nasa em 2018, voltado especialmente para encontrar planetas do tamanho da Terra e em órbita de estrelas próximas. Segundo a revista The Nacional, esse satélite coleta dados de objetos espaciais por meio da sombra que geram quando passam em frente a uma estrela. Normalmente, é necessário que o objeto faça três passagens em frente para que seja identificado como um exoplaneta e para determinar seu período de órbita. Nesse caso, desde seu lançamento, o TESS tem ajudado os astrônomos a encontrarem esses corpos celestes.

Deixe um comentário

famacia da farmilia anigif
Sequência 01_1
390eb22f-9320-48b4-a41f-6e816a9e61a4
13anos-interativafm-feed (1)