Saiba como identificar, através dos selos, se o café é ideal para o consumo

Associação Brasileira da Indústria de Café lançou um aplicativo que indica quais a marcas seguem os padrões de pureza e qualidade.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Para confirmar se o café comprado é de qualidade e pode ser consumido sem nenhum problema, o consumidor precisa estar atento a uma certificação que abrange vários critérios e só então, comprova que a produção dos grãos é livre de misturas.

A Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) criou selos para identificar a certificação dos produtos. De acordo com Celírio Inácio da Silva, diretor executivo da associação, os selos, além de atestar a qualidade do café, garantem se houve práticas sustentáveis ao longo da cadeia produtiva do produto.

“Os selos de certificação concedido pela ABIC atestam a qualidade, a pureza e as práticas sustentáveis presentes em toda a cadeia produtiva do café. a ABIC realiza mais de cinco mil analises por ano. As amostras são coletadas nos pontos de vendas por auditores independentes, codificadas e analisadas em laboratórios credenciados, garantindo total isenção do processo”, explica o diretor.

O café robusta amazônico é o mais produzido em RO — Foto: Renata Silva/Embrapa Rondônia

O café robusta amazônico é o mais produzido em RO — Foto: Renata Silva/Embrapa Rondônia

Enrique Alves, pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), explica que o selo não garante apenas a qualidade do café, mas assegura a saúde do consumidor.

“Não diz respeito só em relação a qualidade, no aspecto sensorial, diz respeito a saúde de quem tá consumindo e você ter certeza, na linguagem popular, que você não tá levando gato por lebre”, explicou o pesquisador.

Robusta Amazônico

 

Na região norte, Rondônia represente 97% da produção de café. O café robusta amazônico é o mais produzido no estado e de acordo com a ABIC, 12 empresas no estado são associadas e tem em seus produtos, o selo de pureza. Apenas uma empresa do estado possui dois selos: pureza e qualidade.

Para facilitar a vida do consumidor no momento da compra, a associação lançou um aplicativo gratuito que promete ajudar os compradores que tiverem dúvida.

“A ABIC lançou o “abicafé”, o aplicativo que permite aos consumidores fazer uma rápida consulta na hora da compra, justamente para saber se o produto que eles pretendem adquirir é certificado e atende aos padrões exigidos de pureza e qualidade da associação. Basta o consumidor baixar o aplicativo em sua loja virtual, escanear o código de barros ou QRCODE e saberá se o produto está dentro dos padrões”, explicou o gerente executivo da associação.

Pioneiro

 

Vando Teixeira, produtor de café em Ji-Paraná (RO), tem uma empresa de torrefação, moagem e empacotamento de café. Ele é pioneiro no norte do país a receber o selo.

“Em 2007 eu montei minha empresa e já montei baseado que eu tinha que trabalhar com selo de pureza, porque eu teria mais um ganho e mais um diferencial competitivo no meu café”, disse o produtor.

Campeão

 

O campeão do 17º concurso nacional ABIC de qualidade do café é de Cacoal (RO). Juan Travain produziu um café que alcançou 88 pontos e para isso, ele vem apostando em tecnologia desde o campo até o beneficiamento para conquistar.

“Ali é onde se encontra a maioria dos compradores do café e então são nossos clientes. A importância de Rondônia ter ganhado esse prêmio, é que você está mostrando para todos os clientes do Brasil a potencialidade do nosso café, então é importantíssimo pra Rondônia essa premiação. Já tem gente de Londres querendo comprar e isso é muito importante”, disse Juan.

FONTE: G1

Deixe um comentário

Lat. 03 cpu, live
lat02-gif papo livre
No data was found
%d blogueiros gostam disto: