RIO BEEF: Frigorífico e pecuaristas não chegam a acordo sobre dívida de R$ 70 milhões

Na última segunda-feira (19), Rondoniaovivo trouxe história envolvendo dívidas de empresa de Ji-Paraná e pecuaristas
Facebook
WhatsApp
Twitter
Uma reunião entre 250 pecuaristas e representantes do frigorífico Rio Beef, em Ji-Paraná, na tarde da terça-feira (18), em um restaurante da cidade, não chegou a um acordo sobre o pagamento de uma dívida de mais de R$ 70 milhões de reais da empresa com os produtores rurais.
O encontro durou mais de três horas e segundo um dos credores, “houve muito blá-blá-blá e pouca ação”, afirmou um deles ao Rondoniaovivo por mensagens de WhatsApp.
Um comunicado distribuído aos pecuaristas antes do encontro trazia um texto que “na oportunidade, será apresentado um novo plano de atuação da empresa para 2022, bem como a solução para questões financeiras pendentes”, o que não aconteceu.
Pecuaristas estão com dinheiro a receber desde novembro do ano passado.
Ainda de acordo com outro pecuarista, eles estão cobrando Antônio Carlos Catarone, o “Caio”, que seria o sócio em Rondônia do frigorífico Rio Beef.
O cara é ligeiro demais. Não tem dinheiro para pagar ninguém, mas propôs um parcelamento. A maioria dos produtores que estavam na reunião, não aceitou e afirmou que vai entrar na justiça para receber. Até quem aceitou tem que procurar um advogado a partir de hoje [quarta-feira,19]”, disse.
História
Pecuaristas que têm mais de 70 milhões de reais para receber do frigorífico Rio Beef, de Ji-Paraná, procuraram o Rondoniaovivo indignados com a falta de respeito da empresa quanto ao pagamento de dívidas atrasadas desde novembro do ano passado.
Segundo eles, o frigorífico há semanas vem prometendo o pagamento de valores atrasados da aquisição de animais para abate, mas isso não vem acontecendo. Com isso, os produtores rurais estão preocupados com o que pode acontecer em breve.
Pesquisas feitas pelo Rondoniaovivo mostraram que o RioBeef é uma empresa que surgiu em 2019, para atender uma demanda nesse mesmo ano em Ji-Paraná na região.
Segundo os produtores locais, uma nova sociedade foi criada com o grupo Ozfrig, com objetivo de levar mudanças positivas para a região, mas não foi o que aconteceu na prática.
Reunião não chegou a acordo sobre valores a serem pagos.
Os pecuaristas que têm valores a receber do Rio Beef alegam que não há pagamentos pelos bois entregues desde novembro do ano passado. Mesmo após renegociação entre os envolvidos, os prazos não foram cumpridos nos primeiros dias em janeiro deste ano.
Calote
A reportagem teve acesso a um cronograma de pagamentos das dívidas que estão em aberto desde novembro de 2021. Porém, no dia 07 de janeiro não foi repassado nenhum valor, de acordo com os credores.
Ainda de acordo de conversas do Rondoniaovivo com os produtores, existem pessoas que venderam mais de 20 cargas fechadas para o Rio Beef e ainda não receberam nada.
O prejuízo já é gigantesco para a região e para os pecuaristas. Não bastasse o calote aos empresários, os funcionários estão em “férias coletivas”, já que o Rio Beef alegou que não há gado gordo na região para que a indústria volte a operar neste momento.
Os funcionários do Rio Beef também estariam com salários atrasados e a planta que já está fechada, deve continuar sem operar nos próximos dias. Toda a diretoria e o setor administrativo não estão mais em Ji-Paraná.
Fonte: Rondoniaovivo

Deixe um comentário

LATERAL – ANIVERARIO RADIO
Lateral – Imaral
Lateral 03. CPU – FINAL DE ANO RÁDIO
Lateral 03 – CPU – Dia Internacional da Mulher
Lateral3 – Feliz Ano Novo – Rádio
%d blogueiros gostam disto: