Projeto da prefeitura prevê ocupar 70% da faixa de areia por ordem de chegada em praias do Rio

Faixa de areia deve ser dividida em 'quadrantes', utilizando fitas para delimitar os espaços. Cada quadrado poderá ser ocupado por até quatro pessoas.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Mais detalhes sobre a proposta de demarcar a areia das praias do Rio para evitar aglomerações foram apresentadas em uma live do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), na noite de segunda-feira (10).

O superintendente de Educação e Projetos da Vigilância Sanitária, Flávio Graça, afirmou que Copacabana, na Zona Sul, deverá ser o primeiro bairro a receber um “projeto piloto” da medida.

Segundo ele, a prefeitura pretende instalar “quadrantes” nas praias, que seriam estabelecidos com fitas de marcação – como as faixas usadas para delimitar quadras de esporte. Serão, de acordo com o superintendente, conjuntos de quadrados que poderão ser ocupados pela população.

Graça acrescentou que o município não espera ter custos com a fabricação ou colocação das fitas. Isso porque a prefeitura quer que empresas parceiras arquem com esses valores. A princípio, os quadrantes serão colocados pela manhã e retirados no final do dia.

Quatro pessoas por quadrante

A proposta também limita o número de pessoas por quadrado. Segundo Graça, a ideia é que em cada espaço fique um grupo de até quatro pessoas.

“Um grupo da mesma família e que possa permanecer ali com uma certa segurança, mantendo o afastamento”, frisou o superintendente.

De acordo com a proposta, 30% dos quadrantes seriam disponibilizados de graça via aplicativo, pelas empresas parceiras. Os outros 70%, detalhou o superintendente, estariam na praia para as pessoas ocuparem “por ordem de chegada”.

Escultura do Cristo com máscara em Copacabana, na Zona Sul, orienta o uso de proteção facial  — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Escultura do Cristo com máscara em Copacabana, na Zona Sul, orienta o uso de proteção facial — Foto: Marcos Serra Lima/G1

“As pessoas que chegarem vão poder ocupar aquele dispositivo. E quando ela não quiser mais usar, ela sai e dá lugar a outros. E uma parte vai poder alugar através do aplicativo“, explicou.

Anúncio no fim de julho

Crivella anunciou a proposta de reservar a faixa de areia em coletiva de imprensa no último de julho. Segundo o prefeito, era estudado um sistema para que isso ocorresse via celular.

Entretanto, no início do mesmo mês, o prefeito havia dito que a presença de banhistas na areia só seria liberada depois que uma vacina contra a Covid-19 fosse descoberta.

“Nós estamos fazendo um planejamento para que, na hora que for possível ficar na areia, as pessoas reservem pelo celular um espaço e a praia será demarcada. Para que aqueles que chegarem mais cedo possam ocupar esses espaços”, afirmou.

FONTE: G1 

Deixe um comentário

CPU, LATERAL, ANUNCIE AQUI
No data was found
No data was found
%d blogueiros gostam disto: