Presidente do Corinthians ataca Benfica após caso Pedrinho: “Nos olharam como um time pequeno”

Andrés diz que negócio era importante e avisa: "Não teremos que vender mais ninguém"
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Não ficou boa a relação entre Corinthians e Benfica, de Portugal, após a renegociação da venda de Pedrinho, que caiu de 20 milhões de euros (R$ 132 milhões, na cotação de hoje) para 18 milhões de euros (R$ 119 milhões).

Em entrevista ao tradicional jornal “O Jogo”, de Portugal, Andrés disse que não voltará a fazer negócios com o presidente Luís Filipe Vieira.

– O negócio do Pedrinho já foi acertado, mas olharam para nós como um clube pequeno. Pelo visto é isso que o presidente do Benfica pensa, que somos pequenos – ironizou Andrés.

 

– No futebol tudo é possível. Poderemos negociar no futuro com o Benfica. As instituições são maiores do que as pessoas. No entanto, não quero mais saber desse presidente. É seguir a vida, cada um para o seu lado – disse o brasileiro.

A diminuição no valor da venda se deu pela não permanência do atacante Yony González, que custaria ao Timão cerca de R$ 17 milhões. Como o contrato dava a chance de devolução ao Benfica caso ele fizesse menos de cinco jogos no empréstimo (foram apenas quatro), o colombiano não ficou no Corinthians.

O novo acordo evitou uma briga dos clubes na Fifa. Ainda segundo Andrés ao jornal “O Jogo”, o Corinthians precisou aceitar os novos termos pela necessidade de honrar os seus compromissos.

– Neste momento de pandemia era importante conseguir essa transferência. Assim não teremos que vender mais ninguém e vamos disputar o campeonato com a máxima dignidade – declarou.

Pedrinho com o presidente do Benfica — Foto: Benfica

Pedrinho com o presidente do Benfica — Foto: Benfica

Em março, quando o negócio foi fechado por 20 milhões de euros, o valor correspondia a R$ 105 milhões. Com o aumento da cotação do euro, porém, o Timão viu os valores subirem. Assim, topou abrir mão de parte desta diferença para que a transferência fosse consolidada.

O Benfica acertou que pagará a primeira parcela só em agosto de 2021. Para o Corinthians, porém, isso não fará diferença. Com a transferência em mãos, o clube conseguirá receber o valor total da negociação de uma vez de um banco estrangeiro, que ficará, claro, com uma porcentagem.

Site português traz frase de Andrés Sanchez, do Corinthians, contra o Benfica — Foto: Reprodução

Site português traz frase de Andrés Sanchez, do Corinthians, contra o Benfica — Foto: Reprodução

De acordo com o diretor financeiro do Timão, Matias Romano Ávila, a conversa pela antecipação é com um banco alemão. O dinheiro é visto pelo Corinthians como um aporte fundamental para ajudar o clube a minimizar sua crise financeira, fortemente agravada pela pandemia.

O Timão espera ter o dinheiro em mãos até o fim do mês. Agente do jogador, Will Dantas tem direito a 30% do valor total da venda de Pedrinho, mas aceitou receber apenas em 2021. Portanto, toda a antecipação dos 18 milhões de euros irá para os cofres do Corinthians em 2020.

FONTE: G1

Deixe um comentário

Lat. 03 cpu, live
lat02-gif papo livre
No data was found
%d blogueiros gostam disto: