PERIGO: Jovens desprezam nova onda de COVID e lotam bar em Porto Velho

As imagens foram registradas um dia após a publicação do Decreto Estadual que proibia aglomerações
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Passando por uma nova onda de COVID-19, com números alarmantes e 396 casos registrados nas últimas 24 horas, a capital de Rondônia, Porto Velho, foi colocada na terceira fase do plano de contenção da proliferação do vírus, onde bares, boates e restaurantes, precisam fechar as portas às 23h e reduzir o numero de clientes pela metade.
Porém, nem o COVID ou o Decreto nº 25.585, foi suficiente para conscientizar centenas de cidadãos que insistem em se aglomerar de forma perigosa já que a previsão de vacinação está para iniciar a partir de março de 2021.
Um registro realizado no último domingo (29) de novembro, um dia após a publicação do Decreto, mostra um conhecido estabelecimento comercial, “Bar da Fama”, localizado na avenida Pinheiro Machado, em pleno funcionamento.
Nas imagens é possível observar que nenhuma das pessoas que lotavam o espaço fechado usavam máscara, em uma visível aglomeração, indo ao contrário de tudo que recomenda as autoridades médicas para combater as mortes por conta do COVID-19.
O local, que leva a fama em seu nome, é famoso por recorrentes registros policiais de confusões na parte externa ao estabelecimento. Na maioria das vezes ocasionadas por bebedeiras entre grupos de jovens.
Neste último final de semana um vídeo circulou nas redes sociais mostrando um homem agredindo uma mulher em na porta do bar.
Perigo para os idosos
O professor de ciência política e cofundador do Observatório COVID-19 para as Américas da Universidade de Miami, Michael Touchton divulgou que pessoas mais jovens têm se envolvido em comportamentos de alto risco.
“Isso pode, facilmente, levar a COVID-19 para seus pais e avós. Algo especialmente assustador em países onde jovens tendem a viver em famílias de várias gerações, inclusive durante a época da universidade”, disse.
A maioria expressiva dos 1.596 rondonienses que morreram por conta do COVID -19 é de idosos, nesse último domingo (6) três idosos morreram no Estado. Eles tinham as idades de 68,69 e 71 anos.
Confira vídeo:

Deixe um comentário

CPU, LATERAL, ANUNCIE AQUI
LATERAL 02 – C.ALIANÇAS
No data was found
%d blogueiros gostam disto: