PAPAGAIOS: Quem usar cerol ou linha chilena pode ter multa de quase R$ 1 mil em Rondônia

Facebook
WhatsApp
Twitter
Rondônia está oficialmente no período das férias dos estudantes e na época do verão amazônico. É o momento em que crianças e adolescente ajudam a colorir os céus das nossas cidades, estamos falando de uma antiga diversão, empinar papagaios, também chamado de pipa.
Soltar papagaio, ainda é a diversão para muitos, inclusive adultos, que travam verdadeiras batalhas nos ares, onde o vencedor é quem foi ‘cortado’, ou seja, perde o papagaio. Aparentemente, é uma brincadeira simples e sem qualquer tipo de risco, mas as a verdade é bem diferente.
Nas ruas de Porto Velho, nesta época é um muito provável que você já tenha visto ou irá ver alguma via cheia de adolescentes olhando atentamente para o céu, não importa o sol que esteja fazendo, de olho nos movimentos dessas estruturas de papel, tala de buriti e linha.
Mas sabia que isso pode ter consequência? Relaxa, o problema não é com você, mas para quem solta o ‘papagaio’ de forma irresponsável, usando o famoso cerol ou a linha chilena, que já foram responsáveis por inúmeros acidentes em várias partes do Brasil, em especial, com ciclistas e motociclistas.
Lei proíbe venda e uso
Para quem utiliza o cerol ou linha chilena, responderá pela ação. “Multa de 5 UPFs (R$ 472,70) em caso de flagrante utilização, compra, transporte, manuseio ou posse dos materiais elencados no caput desta Lei, ainda que para fins recreativos. Em caso de infrator menor de idade, a multa deverá ser aplicada a seu responsável legal
Se o caso for de reincidência, o valor da multa será dobrado, não podendo ultrapassar o limite de 10 UPFs (R$ 925,4).
Linhas chilena ou com cerol enroladas em latas de produtos
O texto oficial traz também as devidas penalidades para quem vender este tipo de produto.
“Multa de 10 UPFs (R$ 925,4) em caso de pessoa física ou estabelecimento denunciado ou flagrado, em fiscalização de órgão competente, comercializando, tendo em estoque, depósito, guarda ou fabricação dos materiais elencados no caput desta Lei: em caso de reincidência, o valor da multa será dobrado, não podendo ultrapassar o limite”, diz o documento.
Condução à delegacia
A legislação afirma também que em caso de vítimas pelo uso do cerol ou linha chilena, o autor responderá pelo crime, se for menor, o responsável responderá. “Em caso de ocorrência, os infratores deverão ser conduzidos à Delegacia de Polícia Civil para lavrar o auto de flagrante e aplicação da multa administrativa e o material encontrado deverá ser apreendido e conduzido para imediata perícia a ser realizada pela Polícia Civil e posterior destruição”.
FONTE rondoniaovivo

Deixe um comentário

Imaral – lateral 01 – CPU
Smart Andrade – lat 02 – CPU
IMARAL – Laterall 03 – GIF – ANIVERSARIO
%d blogueiros gostam disto: