Padre Robson diz que nova Basílica de Trindade deve custar R$ 1,4 bilhão após previsão inicial de R$ 100 milhões: ‘Não é barato’

Afastado da Afipe após operação do MP que apura desvios, pároco, que alega inocência, revela valor da obra 13 vezes maior que o previsto. Prazo também foi estendido em quatro anos. Templo prevê maior sino suspenso do mundo.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Prevista inicialmente para custar R$ 100 milhões, a construção do novo Santuário Basílica de Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, deve custar 13 vezes mais. Em entrevista ao Fantástico, padre Robson, investigado pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) por suspeita de desvio e lavagem de dinheiro na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), revelou os valores atuais do orçamento.

“Ele não é barato não. Nós temos um orçamento prévio dele que, por uma engenheira que estava conosco, ele poderia chegar a até R$ 1,4 bilhão”, afirmou.

 

Afastado da reitoria do Santuário Basílica de Trindade e da presidência da Afipe, entidade que ele próprio criou e é responsável pela unidade, padre Robson é um dos alvos da Operação Vendilhões, deflagrada na última sexta-feira (21), quando 16 mandados de busca e apreensão foram cumpridos. Ele nega qualquer irregularidade.

As obras da nova Basílica começaram em 2012. A expectativa inicial era que ela fosse concluída dez anos depois. Porém, esse cronograma foi adiado para 2026.

Padre Robson é alvo de investigação do MP por desvios na Afipe — Foto: Afipe/Divulgação

Padre Robson é alvo de investigação do MP por desvios na Afipe — Foto: Afipe/Divulgação

G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Afipe, por e-mail, às 7h16, e questionou sobre o motivo do aumento do orçamento e do prazo de entrega, bem como o estágio atual da obra. A reportagem aguarda retorno.

Toda a obra é bancada com doações de fiéis, que podem ser feitas por débito em conta ou pagamento de boletos.

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse que a investigação do MP aponta uma movimentação de R$ 2 bilhões na Afipe. “A Basílica foi orçada em R$ 100 milhões. Com esse valor movimentado, já daria para ter construído 20 basílicas”, afirmou.

Maior sino suspenso do mundo

 

O projeto prevê uma obra grandiosa, incluindo o maior sino suspenso do mundo. A construção prevê ainda uma altura de 94 metros, o equivalente a um prédio de 30 andares, em uma área total de 120 mil metros quadrados.

O maior sino do mundo deve ser instalado justamente na nova Basílica. Feito na Cracóvia, cidade da Polônia, o objeto tem 4 metros de altura, 4,5 metros de diâmetro e 55 toneladas.

O sino, chamado de Vox Patris, em homenagem ao Divino Pai Eterno, é composto 78% por cobre e 22% por estanho e conta com imagens em fundição, na parte externa, que narram a história da Santíssima Trindade desde 1840 até a construção do santuário em Trindade.

Vox Patris, maior sino do mundo, será instalado na nova Basílica de Trindade, em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Vox Patris, maior sino do mundo, será instalado na nova Basílica de Trindade, em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Auditoria e direitos suspensos

 

A Arquidiocese de Goiânia informou que uma empresa será contratada para fazer uma auditoria nas contas da Afipe. A entidade nega ainda que os valores arrecadados com doações tenham sido usados para outras finalidades que não as religiosas.

Em decorrência das investigações, o arcebispo metropolitano Dom Washington Cruz suspendeu temporariamente o direito do padre Robson a realizar celebrações. No documento, ele justifica que a medida foi tomada devido à “necessidade de prevenir escândalos, garantir o curso da Justiça e tutelar a fé, bem como investigar as acusações realizadas contra o padre Robson de Oliveira”.

Estágio atual das obras da nova Basílica de Trindade — Foto: Guilherme Rodrigues/TV Anhanguera

Estágio atual das obras da nova Basílica de Trindade — Foto: Guilherme Rodrigues/TV Anhanguera

Operação

O MP apura se R$ 120 milhões foram usados para finalidades fora das atividades religiosas. Entre as transações investigadas estão a compra de uma fazenda no valor de R$ 6,3 milhões e uma casa de praia na Bahia por R$ 2 milhões.

Os promotores apontam que Robson criou “várias associações com nome de fantasia Afipe ou similar, com a mesma finalidade, endereço e nome”. Conforme apurado pelo MP, as filiadas da Afipe também são voltadas para a “evangelização por meio da TV, para obras sociais e para a construção da Nova e Definitiva Casa do Pai Eterno, em Trindade” e que, para esse fim, recebem doações de fiéis de todo o Brasil.

Segundo o Ministério Público, a entidade presidida pelo padre recebia cerca de R$ 20 milhões em doações mensalmente. De acordo com o MP, a Afipe se tornou “uma grande empresa”. Algumas empresas com as quais a associação negociava tinham os mesmos sócios e funcionavam no mesmo endereço.

Maquete mostra como será a Nova Casa do Pai, em Trindade, Goiás — Foto: Fernanda Borges/G1

Maquete mostra como será a Nova Casa do Pai, em Trindade, Goiás — Foto: Fernanda Borges/G1

MP faz buscas na casa de padre Robson por suspeita de desvios na Afipe  — Foto: MP-GO/Divulgação

 

 

 

FONTE: G1

Deixe um comentário

Lat. 03 cpu, live
lat02-gif papo livre
No data was found
%d blogueiros gostam disto: