Os cinco meses da Covid-19 em Rondônia

Estado registra quase 50 mil casos da doença e mais de mil vítimas. Confira a situação da sua cidade.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

primeiro caso da Covid-19 em Rondônia foi diagnosticado em Ji-Paraná (RO) no dia 19 de março. Um homem de 29 anos, morador de São Paulo, esteve na cidade a trabalho. Após apresentar a doença, ele realizou o exame em um laboratório particular, que confirmou a contaminação pelo vírus. O Governo de Rondônia só oficializou o registro um dia depois. Desde então, se passaram cinco meses, e o estado registra quase 50 mil casos da doença e mais de mil vítimas do novo coronavírus.

Linha do tempo da Covid-19 no estado

 

  • 19 de março – Primeiro caso de Covid-19 é confirmado em Ji-Paraná.
  • 20 de março – Governo reconhece caso da doença e decreta estado de calamidade pública.
  • 21 de março – Dois novos casos são registrados em Porto Velho.
  • 30 de março – Primeiro óbito pelo novo coronavírus é registrado no estado.
  • 19 de abril – Um mês após o primeiro caso, nove cidades foram afetadas.
  • 5 de maio – O número de novos casos começa a crescer e pela primeira vez são registrados mais de 100 diagnósticos em um único dia.
  • 18 de maio – Três primeiros casos entre indígenas foram diagnosticados no povo Karitiana.
  • 19 de maio – Dois meses após o primeiro caso, a Covid-19 chegou a 39 municípios e fez vítimas em 12 deles.
  • 21 de maio – Rondônia atinge a marca dos 100 óbitos pelo vírus
  • 25 de maio – Estado registra primeira morte de um indígena pelo novo coronavírus.
  • 27 de maio – Unidade da JBS é interditada no interior do estado após ser constatada infecção em massa dos trabalhadores.
  • 19 de junho – Três meses após o primeiro caso, o vírus contaminou moradores em 51 cidades e óbitos são registrados em 26 delas.
  • 19 de julho – Quatro meses após o primeiro caso, o Governo não divulgou boletim no dia.
  • 20 de julho – Um dia após o quarto mês da Covid no estado, todas as cidades apresentam casos da doença, 38 registram mortes.
  • 14 de agosto – Rondônia atinge a marca dos 1000 mortos pela doença.
  • 19 de agosto – Cinco meses após o primeiro caso, apenas dez municípios não apresentam vítimas fatais do novo coronavírus.

Isolamento social

 

A melhor taxa de isolamento social em Rondônia foi registrada no dia 22 de março, dois dias após o registro pelos órgãos oficiais do primeiro caso de Covid-19 no estado. Na ocasião, foi apresentada uma taxa de 66,1%. Desde então, o estado nunca mais passou dos 60% de isolamento, e teve a pior taxa registrada no dia 17 de julho, quando apenas 36,6% da população permaneceu em casa.

Os dados são da empresa In Loco, que usa como base dados de localização dos celulares. No dia 19 de agosto, quando completados cinco meses da pandemia em Rondônia, o estado apresentou uma taxa de 38,7%, e foi a quarta unidade federativa com melhor isolamento social em todo o Brasil, atrás apenas do Acre, Ceará e Piauí.

Índice de isolamento social por estado — Foto: InLoco/Reprodução

Índice de isolamento social por estado — Foto: InLoco/Reprodução

Interiorização da Covid-19

 

Em grande parte dos estados, os primeiros casos de infecção por coronavírus foram registrados nas capitais, e devido a densidade populacional, a doença se espalhou mais rapidamente pelos grandes centros. Em Rondônia, apesar do primeiro registro ter sido em uma cidade do interior, um dia depois Porto Velho já contabilizava um maior número de casos, e esse cenário se manteve desde então.

No entanto, apesar da capital rondoniense permanecer como a cidade que mais registra casos no estado, o fenômeno da interiorização pode ser percebido. Com o passar das semanas, mais municípios passaram a ser afetados pela doença e um maior número de casos passou a ser registrado nesses locais.

No dia 20 de julho, Porto Velho era responsável por 56,7% de todos os casos registrados no estado. Em 19 de agosto, essa taxa caiu para 51%, o que significa que mais casos novos estão sendo registrados no interior, ao invés da capital.

Capital x Interior
Casos de Covid-19 registrados em Rondônia
Porto VelhoCidades do interior19/0319/0419/0519/0620/07*19/0805k10k15k20k25k30k
Fonte: Sesau/RO

*No gráfico não consta o dia 19 de julho pois o Governo de Rondônia não divulgou os dados nessa data.

“Covid per capta”

 

Com 137 casos diagnosticados até a última quarta-feira (19), Pimenteiras do Oeste (RO) é a cidade com o maior índice de contaminação do novo coronavírus em relação a quantidade de habitantes. No município, um caso da doença foi confirmado a cada 15,8 habitantes.

Na sequência desse ranking entram: Guajará-Mirim, Porto Velho, Candeias do Jamari e São Miguel do Guaporé. Confira a tabela abaixo.

Os dados de habitantes por município são de uma estimativa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Taxa de contaminação nas cidades

Municípios Casos totais registrados Índice de contaminação
Alta Floresta D’Oeste 428 1 em cada 53,6 habitantes
Alto Alegre dos Parecis 156 1 em cada 84,9 habitantes
Alto Paraíso 245 1 em cada 87,5 habitantes
Alvorada D’Oeste 98 1 em cada 147 habitantes
Ariquemes 3.920 1 em cada 27,5 habitantes
Buritis 425 1 em cada 93,3 habitantes
Cabixi 70 1 em cada 75,9 habitantes
Cacaulândia 59 1 em cada 105,6 habitantes
Cacoal 1.381 1 em cada 61,8 habitantes
Campo Novo de Rondônia 114 1 em cada 124 habitantes
Candeias do Jamari 1.087 1 em cada 24,5 habitantes
Castanheiras 46 1 em cada 66,3 habitantes
Cerejeiras 163 1 em cada 100,1 habitantes
Chupinguaia 401 1 em cada 27,9 habitantes
Colorado do Oeste 101 1 em cada 157,2 habitantes
Corumbiara 25 1 em cada 295,6 habitantes
Costa Marques 157 1 em cada 116,7 habitantes
Cujubim 217 1 em cada 116,2 habitantes
Espigão D’Oeste 406 1 em cada 79,7 habitantes
Governador Jorge Teixeira 63 1 em cada 112,3 habitantes
Guajará-Mirim 2.604 1 em cada 17,7 habitantes
Itapuã do Oeste 333 1 em cada 31,4 habitantes
Jaru 1.399 1 em cada 37 habitantes
Ji-Paraná 1.592 1 em cada 81 habitantes
Machadinho D’Oeste 711 1 em cada 56,2 habitantes
Ministro Andreazza 17 1 em cada 568,2 habitantes
Mirante da Serra 83 1 em cada 131,9 habitantes
Monte Negro 186 1 em cada 85,2 habitantes
Nova Brasilândia D’Oeste 236 1 em cada 86,7 habitantes
Nova Mamoré 702 1 em cada 43,6 habitantes
Nova União 118 1 em cada 59 habitantes
Novo Horizonte do Oeste 47 1 em cada 181,6 habitantes
Ouro Preto do Oeste 632 1 em cada 57 habitantes
Parecis 16 1 em cada 379,6 habitantes
Pimenta Bueno 943 1 em cada 38,8 habitantes
Pimenteiras do Oeste 137 1 em cada 15,8 habitantes
Porto Velho 25.347 1 em cada 20,9 habitantes
Presidente Médici 347 1 em cada 54,7 habitantes
Primavera de Rondônia 15 1 em cada 190,4 habitantes
Rio Crespo 93 1 em cada 96,5 habitantes
Rolim de Moura 1.152 1 em cada 47,8 habitantes
Santa Luzia D’Oeste 87 1 em cada 74,6 habitantes
São Felipe D’Oeste 75 1 em cada 68,9 habitantes
São Francisco do Guaporé 129 1 em cada 157 habitantes
São Miguel do Guaporé 808 1 em cada 28,5 habitantes
Seringueiras 107 1 em cada 110,8 habitantes
Teixeirópolis 18 1 em cada 239,3 habitantes
Theobroma 91 1 em cada 114,8 habitantes
Urupá 108 1 em cada 106,2 habitantes
Vale do Anari 116 1 em cada 96,6 habitantes
Vale do Paraíso 74 1 em cada 92,2 habitantes
Vilhena 2.286 1 em cada 43,7 habitantes

 

 

 

 

FONTE: G1 

Deixe um comentário

CPU, LATERAL, ANUNCIE AQUI
No data was found
No data was found
%d blogueiros gostam disto: