OPERAÇÃO SUCEDIDA- Polícia Federal em Uberlândia deflagra operação para reprimir tráfico de armas e drogas na cidade e em diversos estados

Batizada de Operação 'Balada', os mandados foram expedidos pela 4ª Vara Criminal da Comarca de Uberlândia nos estados de Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Alagoas, Tocantins e Espírito Santo. Em Minas Gerais, as ações foram realizadas ainda em Uberaba, Prata e Ituiutaba.
Facebook
WhatsApp
Twitter

Foi deflagrada pela Polícia Federal (PF) em Uberlândia na manhã desta terça-feira (5) operação para desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico de drogas, armas de grosso calibre e lavagem de dinheiro.

Os mandados e medidas foram expedidos pela 4ª Vara Criminal da Comarca de Uberlândia nos estados de Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Alagoas, Tocantins e Espírito SantoEm Minas Gerais, as ações foram realizadas em Uberlândia, Uberaba, Prata e Ituiutaba.

Conforme a PF, a ação batizada de “Operação Balada” contou com cerca de 850 Policiais federais cumprindo 247 mandados de prisão e 249 mandados de busca e apreensão, além de centenas de outras medidas cautelares, como sequestro de bens e bloqueio de contas correntes.

A Polícia Penal, através da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Estado de Minas Gerais (Sejusp-MG), também colaborou com a ação com 35 policiais para custódia e transporte dos presos na operação.

Balanço

 

Segundo balanço parcial da PF, até as 12h tinham sido efetivadas 95 prisões e 115 carros apreendidos. Também foram lavrados 5 flagrantes relacionados à arma e drogas e recolhidos R$ 850 mil de dinheiro em espécie.

Uma coletiva foi realizada no fim da manhã com detalhes do assunto; veja abaixo.

Dinheiro apreendido durante operação Balada, realizada pela PF de Uberlândia — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Dinheiro apreendido durante operação Balada, realizada pela PF de Uberlândia — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Esquema

 

A organização investigada operava esquema estruturado de tráfico de drogas e preparava o material para ser vendido utilizando insumos químicos adquiridos por meio de empresas regularmente cadastradas. Em sete meses foram comprados insumos capazes de manipular mais de 11 toneladas de cocaína.

Segundo a PF, a região do Triângulo Mineiro era onde o grupo criminoso armazenava a droga, que era encaminhada dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Rondônia. Após o armazenamento na região, o material era distribuído por todo o Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás e outras regiões de Minas Gerais.

Deixe um comentário

Imaral – lateral 01 – CPU
Smart Andrade – lat 02 – CPU
IMARAL – Laterall 03 – GIF – ANIVERSARIO
%d blogueiros gostam disto: