“Operação Restrição” flagra festa clandestina no Centro de Porto Velho

Dezenas de pessoas participavam de festa no Centro de Porto Velho.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), realizou na noite de sexta-feira (19), a segunda fase da “Operação Restrição”, cujo objetivo é a fiscalização em estabelecimentos comerciais e locais de aglomeração de público. Três equipes cobriram todo o perímetro urbano de Porto Velho com intuito de garantir o cumprimento das especificações do Decreto nº 25.831, de 12 de fevereiro de 2021, que estabelece critérios sociais, cuja finalidade é reduzir a propagação do coronavírus.

Coordenada pelo Corpo de Bombeiros Militar, a “Operação Restrição” atuou novamente de forma firme para coibir desrespeito quanto ao decreto e chegou a interditar um estabelecimento comercial, localizado no Centro de Porto Velho, que estava atuando em desconformidade com as especificações atribuídas em seu Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Além disso, o estabelecimento estava promovendo aglomeração de pessoas, comercializando bebidas alcoólicas e permitindo o consumo no próprio local.

O fato que chamou a atenção dos profissionais que atuaram na Operação foi a falta de conscientização de alguns clientes que estavam no estabelecimento e não utilizavam máscaras e chegaram a se irritar com a presença das autoridades.

Ainda durante a fiscalização, que iniciou na noite de sexta-feira (19), a coordenação da “Operação Restrição” recebeu uma denúncia de que um bar estava promovendo grande aglomeração de pessoas na rua Padre Chiquinho. Com a averiguação dos fatos, foi constatado que dezenas de pessoas estavam realmente aglomeradas, consumindo bebidas alcoólicas que estavam sendo adquiridas no próprio estabelecimento. A presença da equipe de fiscalização fez com que as pessoas, sendo maioria jovens, se dispersassem rapidamente do local.

Também foi constatado que várias pessoas estavam promovendo uma festa clandestina, que já ficou conhecida por “coronafest”, e não utilizavam máscaras. Além de ser percebido que, algumas pessoas estavam fazendo uso de um narguilé, uma espécie de cachimbo de água utilizado para fumar tabaco aromatizado, com o compartilhamento dos bastões. Ao serem abordados pela equipe de fiscalização, muitos dos que estavam descumprindo o decreto chegaram a desrespeitar membros das equipes que compõem a Operação.

 

 

FONTE: RONDONIAVIP

Deixe um comentário

CPU Lateral, Dias das Crianças
No data was found
No data was found
%d blogueiros gostam disto: