“Não pretendo disputar eleição para deputado federal em 2022”, diz Léo Moraes

Ele garante que nunca fez uma crítica pessoal ao prefeito de Porto Velho
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Uma personalidade política de Rondônia que dispensa apresentações, um dos mais jovens vereadores eleitos pela capital, que pelo seu desempenho rapidamente ascendeu ao legislativo estadual e atualmente exerce mandato de deputado federal após receber mais de 70 mil votos, esse é Léo Moraes (PODEMOS), que visitou a redação do JH Notícias para falar sobre a sua atuação no Congresso Nacional, sua trajetória política e pretensões para as eleições 2022.

Portovelhense de criação, a trajetória política de Léo Moraes começa quando ele foi morar no estado do Paraná para se graduar em Direito em uma das universidades mais concorridas do país, a PUC, lá se tornou liderança do movimento acadêmico, pegou gosto pela militância de pautas coletivas e ao retornar para Rondônia, decidiu seguir os passo de seu pai, o delegado e ex-deputado estadual Paulo Moraes, e no ano de 2012 tornou-se vereador de Porto Velho, em 2014 deputado estadual e no ano de 2016 chegou ao segundo turno da corrida à prefeitura portovelhese.

“A minha experiência em candidaturas desde a época de acadêmico sempre foi positiva, em 2016 foi a primeira vez que eu tive a experiência de não vencer um pleito, mas levo a máxima, ou a gente ganha ou a gente aprende. Foi um período importante que me deu o preparo final para encarar o desafio de assumir uma cadeira no Congresso Nacional”, afirmou Léo Moraes.

Sobre uma suposta rivalidade  que teria surgido entre ele e o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), o deputado Léo Moraes afirma que jamais considerou Hildon como seu rival político, um exemplo dessa afirmativa é o fato dele ser um dos congressistas que mais repassaram recursos através de emendas para a atual gestão executiva da capital de Rondônia. Porém, Léo afirma que as críticas à atual gestão continuam, uma vez que ele ainda não viu problemas crônicos serem resolvidos.

Léo Moraes garante que nunca fez uma crítica pessoal ao prefeito de Porto Velho, apenas contextos políticos. Entre os recursos enviados por ele à cidade de Porto Velho estão as verbas para a reforma de duas reformas das UPAS, duas ciclovias, a escola e a quadra do condomínio popular Morar Melhor, recurso para maternidade, recurso para o centro de zoonoses, e um milhão para a construção da nova rodoviária.

“A gestão municipal ainda é incapaz de resolver problemas crônicos da nossa capital. Hoje a prefeitura tem muitos recursos voluptuosos, o parlamentar que mais entregou recursos para Porto Velho em 2020 fui eu,  prova que não tenho nenhuma rixa com Hildon Chaves, mas sempre vou considerar meu mandato independente para apontar e buscar soluções para o nosso estado e a minha cidade”, garantiu Léo Moraes.

No Congresso Nacional Léo Moraes é destaque, eleito por duas vezes o melhor deputado federal rondoniense e por uma vez o melhor deputado federal da região Norte, foi líder do PODEMOS na Câmara Federal e atualmente exerce a vice-liderança da legenda. Se colocando sempre a favor das pautas que ele considera importante para a população, deixando de lado extremismos políticos e ideológicos, Léo Moraes se considera um político a favor do bem estar social.

“Votei uma série de matérias importantes para o Brasil seguindo o que a população desejava, independente de partido ou ideologia, posso citar meus votos contrários a PEC DO MP, a PEC dos Precatórios, a privatização da Eletrobrás, autonomia do banco central, aumento do fundo eleitoral, além da retirada do COAF do Ministério da Justiça. Fui o relator da tarifa social de energia, considerado o maior projeto social de 2022. Isso, além de ter aberto mão do auxílio mudança, motorista”, falou Léo Moraes.

Quando a pauta é a eleição 2022, o deputado Léo Moraes afirma que o PODEMOS de Rondônia está inserido no grande projeto da legenda que possivelmente terá à frente o ex-juiz Sérgio Moro como candidato à presidência. Quando questionado se vem para uma disputa eleitoral de mais quatro anos na Câmara Federal, ele afirma que essa possibilidade nem passa pela sua cabeça nesse momento, fato que mostra um possível caminho de Léo para uma disputa ao governo de Rondônia ou Senado.

“Entre os deputados estaduais o PODEMOS em Rondônia não terá nenhum candidato à reeleição, acredito na pauta do partido, motivo pelo qual estamos caminhando para um projeto alinhado à austeridade política, respeito aos contextos republicanos e ao combate à corrupção. Nesse momento nem passa pela minha cabeça a ideia de mais um mandato de deputado federal, porém, é uma situação que não posso jamais dizer que não”, finalizou Léo Moraes.

Durante o período mais crítico da pandemia, Léo Moraes doou metade do salário para o combate ao vírus, agora, visa voos mais altos.

 

Fonte: JH NOTICIAS

Deixe um comentário

No data was found
lateral02  -Arjore
Lateral3 – Feliz Ano Novo – Rádio
%d blogueiros gostam disto: