Lazinho da Fetagro pede informações sobre o Plano de Ação para liberação de recursos da lei Almir Blanc para o setor cultural

O deputado ainda ressalta que os recursos provenientes da Lei Aldir Blanc deverão ser executados até dia 31 de dezembro de 2020,
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

O deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT) requereu à Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel) informações detalhadas sobre o plano de ação necessário para recebimento do recurso proveniente da Lei 14.017/2020, mais conhecida como Lei Aldir Blanc, para o setor cultural.

A Lei Aldir Blanc prevê o pagamento de R$ 3 bilhões para estados, municípios e distrito Federal com o objetivo de aplicação em ações emergenciais de apoio aos trabalhadores da cultura e manutenção dos espaços culturais, especialmente neste momento de dificuldades enfrentadas devido à pandemia do novo coronavírus. E o parlamentar cobra as informações após conhecimento de que Rondônia está entre os três únicos estados a não enviar o plano de ações exigido para a destinação de recursos. Os outros dois estados são Alagoas e Goiás.

“A operacionalização dos recursos deverá ser feita pela Plataforma Mais Brasil e o envio ao sistema das informações para cadastro dos planos é um passo crucial para fazer com que esse recurso chegue ao setor cultural do nosso Estado, daí a importância do envio do plano de ações”, esclarece o deputado.

Lazinho da Fetagro, que é presidente da Comissão de Educação e Cultura, lamenta que o setor cultural de Rondônia não poderá contar com o pagamento do auxílio já no 1º lote, que se encerra amanhã (11), uma vez que o plano é essencial para liberação. E preocupa-se, pois para alcançar o repasse no 2º lote o plano deverá ser encaminhado e aprovado até dia 16 de setembro. O deputado ainda ressalta que os recursos provenientes da Lei Aldir Blanc deverão ser executados até dia 31 de dezembro de 2020, “ou seja, o dinheiro deverá ser repassado aos artistas e espaços até esse prazo máximo, o que demonstra a urgência do envio e execução”.

“Nossos fazedores de cultura precisam e merecem amparo neste momento, assim como outros setores da nossa sociedade. Por esta razão, solicitei as informações necessárias quanto às dificuldades enfrentadas para elaboração e envio do plano de ação do nosso estado e se há uma previsão do envio”, afirmou.

Lei Aldir Blanc

A Lei prevê recursos para atendimento através de renda emergencial mensal aos trabalhadores e trabalhadoras da cultura, subsídio mensal para manutenção de espaços artísticos e culturais, microempresas e pequenas empresas culturais, cooperativas, instituições e organizações culturais comunitárias que tiveram as suas atividades

interrompidas por força das medidas de isolamento social, bem como atendimento a instrumentos destinados à manutenção de agentes, de espaços, de iniciativas, de cursos, de produções, de desenvolvimento de atividades de economia criativa e de economia solidária, de produções audiovisuais, de manifestações culturais, realização de atividades artísticas e culturais que possam ser transmitidas pela internet ou disponibilizadas por meio de redes sociais e outras plataformas digitais.

 

Fonte: Assessoria

Deixe um comentário

CPU, LATERAL, ANUNCIE AQUI
LATERAL 02 – C.ALIANÇAS
No data was found
%d blogueiros gostam disto: