Latícinios estão proibidos de ampliar prazo para pagamento do leite

A lei estabelece em seu artigo 2º que qualquer ampliação de prazo deve ser formalmente acordada entre as partes, cabendo ao Conselho do Desenvolvimento do Agronegócio do Leite de Rondônia
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Assessoria

Lei 4.807/20, de autoria do deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT), que proíbe os laticínios de ampliarem o prazo para pagamento do leite aos produtores foi promulgada e publicada na edição de ontem (13) do Diário Oficial da Assembleia Legislativa.

No último dia 30 de junho, o deputado Lazinho da Fetagro conseguiu apoio dos demais parlamentares da Casa de Leis e derrubou o veto do governador à proposta de lei, argumentando que um possível aumento do prazo em mais 10 dias, como vinha sendo proposto pelos laticínios, seria ainda mais penoso e prejudicial ao produtor que vem tendo dificuldades de comercialização, principalmente neste período de restrições devido a pandemia.

A lei estabelece em seu artigo 2º que qualquer ampliação de prazo deve ser formalmente acordada entre as partes, cabendo ao Conselho do Desenvolvimento do Agronegócio do Leite de Rondônia – CONDALRON a análise da negociação entre produtor e laticínio no prazo de até 30 dias.

Ainda de acordo com projeto, os lacticínios têm o prazo de cinco dias úteis para encaminhar ao Conselho a proposta de negociação com o produtor. Em caso de descumprimento do disposto na Lei, ocasiona-se a suspensão dos subsídios concedidos pelo Governo do Estado aos laticínios pelo prazo de 180 dias.

O deputado Lazinho da Fetagro ressalta “que os produtores, mesmo diante das adversidades, detêm o compromisso com o abastecimento do produto e não podemos permitir que suas produções sejam inviabilizadas justamente nesse momento em que o leite é alimento essencial e fundamental para a população”.

Deixe um comentário

Lat. 03 cpu, live
lat02-gif papo livre
No data was found
%d blogueiros gostam disto: