Em 4 meses de buscas, polícia de SP procura traficante André do Rap em mais de 20 endereços no Brasil e no exterior

Procura pelo traficante foragido foi a cerca de 10 cidades do Brasil, além de países como Paraguai, Bolívia e Colômbia. Um dos chefes do PCC, André do Rap está na lista de criminosos mais procurados do mundo.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Polícia Civil de São Paulo já verificou mais de 20 endereços em ao menos dez cidades no país e no exterior à procura de André do Rap, traficante que é um dos chefes do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas. Ele está foragido da Justiça desde outubro do ano passado, após ter tido a prisão decretada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luz Fux (veja mais abaixo).

Nesta quarta-feira (10) os policiais completam quatro meses de buscas para tentar encontrar e prender o fugitivo de 43 anos. Ele se tornou um dos criminosos mais procurados da polícia paulista, do governo federal e do mundo, tendo tido a foto incluída, inclusive, na lista da Interpol.

Procurada pelo G1 para comentar o assunto, a defesa de André do Rap informou na terça-feira (9) que entende que seu cliente tem de se entregar à polícia, mas como não tem contato com ele, não sabe sequer o seu paradeiro

Força-tarefa

 

André do Rap entra na lista de mais procurados da polícia de SP — Foto: Reprodução/Polícia Civil de SP

André do Rap entra na lista de mais procurados da polícia de SP — Foto: Reprodução/Polícia Civil de SP

No ano passado, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo criou uma força-tarefa com mais de 600 policiais dos seus três principais departamentos para tentar achar e prender André do Rap.

Nesse período, os agentes já verificaram denúncias de que o traficante poderia estar escondido em várias cidades, conforme lista abaixo.

Litoral paulista:

  • Santos
  • Guarujá
  • Praia Grande
  • Bertioga

 

Interior de São Paulo:

  • Jacareí

 

Grande São Paulo:

  • Santa Isabel

 

Paraná:

  • Maringá

 

Paraguai:

  • Ao menos 1 município não informado

 

Bolívia:

  • Ao menos 1 município não informado

 

Colômbia:

  • Ao menos 1 município não informado
  • Alguns delegados e investigadores disseram à reportagem que há possibilidades de o criminoso ainda estar escondido no Brasil, possivelmente em algum município do litoral paulista.

    Do começo de outubro de 2020 ao início de fevereiro deste ano, o Disque Denúncia e o Web Denúncia, dois canais que fornecem informações de procurados para a polícia de São Paulo, receberam três denúncias de que André do Rap poderia estar em Santos, Jacareí e em outra cidade não divulgada.

    Todas as denúncias são encaminhadas à pasta da Segurança Pública e averiguadas pela Polícia Civil e Polícia Militar (PM).

    “A Polícia Civil ressalta que as buscas para localizar o criminoso permanecem. Mais informações não serão passadas para preservar o trabalho policial”, informa trecho da nota da SSP ao G1 sobre as buscas a André do Rap.

     

    Paraguai, Bolívia e Colômbia

    Divisão de Capturas do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope) também pediu ajuda às polícias do Paraguai e da Bolívia para checar se André do Rap fugiu para algum desses países, que fazem fronteira com o Brasil.

    Cinco locais diferentes (sendo dois em uma cidade paraguaia e três em um município boliviano) foram verificados pelas autoridades estrangeiras, mas o traficante não estava em nenhum deles.

    Para o Ministério Público (MP) de São Paulo, o criminoso pode ter deixado a prisão e viajado até Maringá, no Paraná. De lá, teria embarcado no seu jato particular para algum país da América do Sul que faz fronteira com o Brasil, como a Colômbia. Uma cidade colombiana também foi averiguada por policiais locais, segundo promotores.

    Lista da Interpol

     

    Por causa da suspeita de que o traficante possa ter saído do país, fotos e dados pessoais dele foram parar na lista de criminosos procurados pela Interpol (espécie de polícia internacional).

    Além disso, André do Rap também aparece nas páginas de foragidos dos sites do Ministério da Justiça e da polícia de São Paulo.

    PF divulga fotos com possíveis disfarces do traficante André do Rap, um dos chefes do PCC procurado pela Interpol e pela polícia de SP — Foto: Divulgação/PF

    PF divulga fotos com possíveis disfarces do traficante André do Rap, um dos chefes do PCC procurado pela Interpol e pela polícia de SP — Foto: Divulgação/PF

    Polícia Federal (PF) também realiza diligências em busca do paradeiro do bandido. Questionada nesta semana sobre as investigações, a assessoria de imprensa da PF informou à reportagem que “não comenta procedimentos investigatórios em andamento.”

    Em dezembro do ano passado, a Polícia Federal chegou a divulgar 11 fotos dos possíveis disfarces do traficante. As imagens divulgadas pela PF mostram André do Rap com barba, óculos e boné.

    Quem tiver informações a respeito do criminoso pode ligar para o número (11) 3311-3148 e para o Disque-Denúncia, pelo 181. Não é preciso se identificar.

    O ministro Marco Aurélio Mello durante sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) — Foto: Carlos Moura/STF

    O ministro Marco Aurélio Mello durante sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) — Foto: Carlos Moura/STF

    Solto pelo STF

     

    Condenado a 25 anos de prisão por tráfico internacional de drogas, André do Rap está foragido desde o dia 10 de outubro de 2020, quando saiu da prisão com um habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello do Supremo Tribunal Federal.

    Mello havia dado a liberdade provisória a André do Rap após atender pedido da defesa do traficante. Ela alegava que seu cliente estava preso desde setembro de 2019 sem uma sentença condenatória definitiva. O traficante havia sido detido pela polícia de São Paulo no Rio de Janeiro por suspeita de enviar cocaína da quadrilha para a Europa.

    Mas horas depois, naquele mesmo dia, o ministro Luiz Fux, presidente da Corte, revogou a decisão liminar do colega e determinou que André do Rap fosse preso novamente. O magistrado entendeu que não era possível soltar um criminoso de alta periculosidade que já havia fugido antes.

    Mas era tarde para isso. Com a decisão de Mello, o traficante já havia deixado a Penitenciária de Presidente Venceslau, no interior paulista, pela porta da frente (veja, no vídeo abaixo os últimos momentos dele na prisão).

    André do Rap não foi localizado pela polícia nos endereços que forneceu à Justiça para ser solto. E ao invés de voltar à cadeia, após a derrubada do habeas corpus, ele fugiu.

    O que diz a defesa

     

    O advogado Áureo Tupinambá Filho, que trabalha com o também advogado Anderson Domingues na defesa de André do Rap, informou que não teve mais contato com o cliente e nem sabe onde ele está.

    “A defesa informa não saber o paradeiro do André, porém irá continuar honrando os mandatos que lhe foram conferidos, lutando para que o acusado tenha um julgamento justo”, disse Áureo, que afirmou não falar com o criminoso desde o dia 10 de outubro.

     

    Advogado Áureo Tupinambá Filho defende o traficante André do Rap — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

    Advogado Áureo Tupinambá Filho defende o traficante André do Rap — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

    “Apesar da orientação da defesa para que André se entregue, sabemos que vai ser difícil convencê-lo, pois, ele melhor do que ninguém sabe as injustiças que sofreu durante o seu processo”, declarou o advogado.

    “É muito difícil defender um acusado que já foi pré-julgado pela opinião pública”, afirmou Áureo, que tenta provar que seu cliente é inocente das acusações de tráfico internacional de drogas. “As acusações são baseadas em provas ilícitas”.

Deixe um comentário

CPU Lateral, Dias das Crianças
No data was found
No data was found
%d blogueiros gostam disto: