Eletricistas são presos por cobrar dinheiro para não cortar energia em Porto Velho

Funcionários foram detidos por um policial militar à paisana que já estava na residência
Facebook
WhatsApp
Twitter

Dois eletricistas de uma empresa que presta serviço terceirizado para Energisa foram presos nesta terça-feira (20). Os homens teriam pedido dinheiro para não cortar a energia de uma residência no bairro Pantanal, zona leste de Porto Velho.

Os dois funcionários realizavam o serviço quando um deles disse à proprietária do imóvel que havia outra forma de resolver a situação sem precisar do corte. Ela teria que pagar R$100,00 para que os funcionários mandassem uma foto do relógio medidor para o supervisor da empresa privada que, o mesmo suspenderia o desligamento da energia.

A mulher não aceitou a condição e então os eletricistas concluíram o corte da residência. A mulher informou o ocorrido para seu esposo, que resolveu supostamente aceitar a proposta. O casal então, andou pelo bairro a procura dos funcionários para religar a energia.

A equipe da empresa terceirizada foi novamente até a residência executar o religamento e receber o pagamento. Mas, o dono do imóvel, estava com o celular no bolso gravando a suposta negociação. Após religarem a energia, os funcionários foram detidos por um policial militar à paisana que já estava na casa.

Confira a nota da Energisa A Energisa não compactua com práticas antiéticas. A empresa orienta, veementemente, colaboradores próprios e terceirizados, a realizarem seus trabalhos com uma conduta respeitosa e com transparência. A empresa esta colaborando com a polícia para a investigação dos fatos.

Condutas suspeitas devem ser denunciadas pelo site http://grupoenergisa.com.br/paginas/grupo-energisa/codigo-de-etica.aspx Todas as denúncias são apuradas.

Fonte: Diário da Amazônia

Deixe um comentário

famacia da farmilia anigif
Sequência 01_1
No data was found