CRISE NA SAÚDE: Rondônia pede ajuda para transferir pacientes para outros estados por falta de leitos de UTI

No Estado, 42 pessoas estariam aguardando na fila para internação na UTI, diz jornal
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
O secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, participou de uma reunião com o Ministério da Saúde (MS) e o Conselho de secretários estaduais de saúde (Conass), neste sábado (23) e solicitou a transferência de pessoas infectadas com coronavírus para outros estados. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de São Paulo.
Segundo a reportagem, o pedido se deu após o Estado de Rondônia atingir 100% de ocupação nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
Ainda segundo a Folha, Rondônia teria 42 pessoas na fila aguardando liberação de leitos para internação na UTI.
A situação se agravou devido às festas de fim de ano e também por chegada de pacientes do Amazonas, que buscam atendimento em Rondônia, pois a capital Manaus, vive um drama devido à falta de oxigênio e leitos de tratamento intensivo.
Saúde da capital colapsada 
Na manhã deste sábado, o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), disse em entrevista coletiva que a capital já está com todos os leitos de UTI ocupados e que não há como internar mais nenhum paciente.
Prefeito Hildon Chaves e vice Maurício Carvalho em coletiva neste sábado. Foto: Assessoria
Hildon afirmou que se alguém precisar de leito para sobreviver, no momento não terá e poderá chegar a óbito.
Só na capital, são 70 leitos de UTI disponíveis para pacientes em estado grave, tanto por COVID-19, quanto por outra doença.
Rondônia recebeu no início da semana, quase 50 mil doses da vacina CoronaVac. O Estado já repassou os imunizastes às regionais que estão fazendo a entrega aos municípios e vacinando os profissionais de saúde.
Fonte: Rondoniaovivo

Deixe um comentário

CPU, LATERAL, ANUNCIE AQUI
No data was found
No data was found
%d blogueiros gostam disto: