Auxílio emergencial: Pacheco fala em buscar solução que não envolva criação de impostos

Equipe econômica do governo é contra novo tributo para financiar assistência aos mais pobres. Presidente do Senado diz que aumento da carga tributária é 'sempre algo traumático'.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta quarta-feira (10) que pretende buscar uma solução para a nova rodada do auxílio emergencial, em estudo pelo governo, que não passe pela adoção de um novo imposto.

Em entrevista, o presidente do Senado disse que a criação de imposto “é sempre algo traumático”, mas não detalhou qual seria a melhor alternativa para financiar o programa.

“O momento de se dimensionar criação ou extinção de tributo é na reforma tributária. Nós vamos buscar uma solução, com fundamentos econômicos, sem que haja a necessidade da criação de impostos. Pelo menos, esse é o ideal de se fazer”, declarou Pacheco.

De acordo com a colunista do G1 Ana Flor, tem crescido dentro do governo a defesa da criação de um tributo nos moldes da antiga CPMF, temporário, para bancar a nova ajuda aos brasileiros afetados pela pandemia. A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, contudo, tem se posicionado contra a medida.

Em entrevista à GloboNews na última segunda (8), Pacheco disse que tinha “expectativas positivas” para um anúncio sobre o auxílio ainda nesta semana.

Na ocasião, o presidente do Senado disse também que não se poderia condicionar novas rodadas de auxílio à aprovação de propostas de ajuste fiscal em análise no Congresso, como a PEC Emergencial.

“A emergência e a urgência relativamente a essa assistência social não podem esperar. Então acho que é um acordo que temos que fazer”, afirmou na entrevista de segunda.

Sessão com Pazuello

 

Na conversa com jornalistas nesta quarta, Pacheco também falou sobre a sessão que ouvirá o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, marcada para esta quinta-feira (11).

“Vamos ouvi-lo [Pazuello] amanhã. É importante permitir que o ministro da Saúde possa se pronunciar em relação a todos esses questionamentos. Tanto os do passado, quanto os do futuro, de programação, para poder estender a vacina a todos os brasileiros”, disse.

Há no Senado um pedido de criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para “apurar as ações e omissões do governo no enfrentamento da pandemia da Covid-19, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados”.

Esse pedido precisa ser lido em plenário por Pacheco, que tem dito que analisará o requerimento “oportunamente”.

FONTE: G1 

Deixe um comentário

CPU, LATERAL, ANUNCIE AQUI
LATERAL 02 – C.ALIANÇAS
No data was found
%d blogueiros gostam disto: